O Segredo e a lei da atracção

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Sex Dez 21, 2012 7:15 pm

Tininha escreveu:
Malux escreveu:

A Tininha têm um bom sentido de humor. Very Happy

EGO SUPRI e Tininha se é para continuar a discutir, não vale respostas abstractas e vagas onde cabe um universo inteiro lá dentro.
Essas coisas vagas não querem dizer nada e asim é impossivél argumentar. A isso chamo fugir com o rabo a seringa.

Alguns exemplos de respostas vagas:

"Karma é a lei da causa-efeito"
(que tipo de causa efeito? Existem tantos tipos causa-efeito)

"O Eliphas Levi não quer dizer nada disso, mas eu demoraria demasiado tempo a explicar"
(não há nenhum conceito filosófico complicado que eu compreenda que não pudesse explicar sumariamente num post)

"A crise de portugal está a acontecer para nós dar lições valiosas "
(que tipo de lições valiosas? Existem imensos tipos de lições valiosas)

"O Malux releva imaturidade"
(Sem apontar um comentário em especifico)


O EGO SUPRI perguntou-me o que é Karma para mim.
A qual dos karmas o EGO SUPRI se está a referir?
Existem vários tipos de Karma. O próprio Crowley disse que havia o karma dos teosofistas e o que ele acreditava.


Sem dúvida, é das coisas que mais gosto de fazer, é rir Laughing

Não são, de todo, respostas abstractas, é conhecimento sensorial, empírico, racional...

Queres prova? se até aqui, depois de tanta conversa trocada ainda não percebestes a questão colocada, ora bolas Malux, isso é que é bater no ceguinho... Laughing

Não consigo comunicar com a Tininha, não entende nada do que eu digo.

Em relação a primeira parte do primeiro, vocês até podem ter conhecimento empírico e racional nas vossas cabeças mas se recusam a especificá-lo eu não adivinho. Depois de o especificarem, eu poderei de facto verificar se é racional.

A última parte do seu comentário é uma enorme falácia ad hominem.
Mesmo se assumirmos que eu não percebi a questão colocada, isso não têm nada a ver com o facto das suas vossas respostas serem sensorias, empíricas e racionais. É indiferente.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  EGOSUPRI em Dom Dez 23, 2012 3:31 am

Malux escreveu:"Karma é a lei da causa-efeito"
(que tipo de causa efeito? Existem tantos tipos causa-efeito)

Quando se leciona sobre o sistema reprodutor da mulher, o Malux precisa de saber o nome da mulher cujo útero serve de exemplo?
Karma é a palavra que define toda a Causa - Efeito. Traduzido do sanscrito Karma significa acção. Portanto é tudo! Tudo está acorrentado a ele/a (a acção). Nem mesmo a passividade pode escapar ao Karma (á acção) porque já gera alguma circunstância. O Karma (a acção) é essa lei à qual estamos todos submetidos. Só quando deixa de haver Karma (a acção), como dizia Buda, podemos livrar-nos da "roda da reencarnação". Ou como Louis Claude de Saint-Martin dizia que o verdadeiro desafio e objectivo é parar o pêndulo de pender dum lado para o outro. O pêndulo representa a actividade humana, que tanto balanceia para a esquerda (o solve) como para a direita (et coagula). Agindo ou não agindo estamos sempre a agir. Quando é que não se agia? Quando tudo era o Ser, aquela energia permanente e emanante que é representada pelo Pai ou por Kether! Quando acabou essa estabilidade infinita? Quando Chokmah condensa essa energia e a dinamiza... Aqueles que saem da roda da encarnação, aqueles que param o pendulo vibram na mesma intensidade que a energia primordial de Kether. Tudo aquilo que "vibra" à mesma frequência une-se, funde-se. Ou seja, quem consegue tal proeza une-se ao Pai. (Re)Integra-se no Divino!

Malux escreveu:"O Eliphas Levi não quer dizer nada disso, mas eu demoraria demasiado tempo a explicar"
(não há nenhum conceito filosófico complicado que eu compreenda que não pudesse explicar sumariamente num post)

Isso é porque o Malux é sobredotado e compreende as coisas mais complexas conseguindo exprimi-las de forma simples e inteligivel como os grandes Mestres e Iniciados. Infelizmente não disponho do seu dom. Para mim existem conceitos dificilimos de explicar através da limitação alfanumérica do meu teclado. Também não disponho de tempo para elaborar gráficos entre outros esquemas até porque não sei com quem estou a falar e nem o seu grau de interesse na matéria.

Malux escreveu:"A crise de portugal está a acontecer para nós dar lições valiosas "
(que tipo de lições valiosas? Existem imensos tipos de lições valiosas)

Quer uma bem simples e eficaz? Que não se deve repetir as mesmas coisas que têm feito no governo. Laughing


Malux escreveu:O EGO SUPRI perguntou-me o que é Karma para mim.
A qual dos karmas o EGO SUPRI se está a referir?
Existem vários tipos de Karma. O próprio Crowley disse que havia o karma dos teosofistas e o que ele acreditava.

Existe por exemplo o karma que uma componente moral (acho que vocês entendem o que quero dizer com moral, senão pergutem), que foi o karma com que me debati para demistificar neste post.
Como eu disse no primeiro post a crença nesse karma facilmente conduz passividade, injustiça e conformismo.

O que entende por moral?

Repare que eu não concebo o Karma como uma lei reflexa. Onde se dá uma chapada recebe-se outra chapada na mesma insensidade e no mesmo local do impacto. Ou onde se atira dinheiro, dinheiro voltará! Nada disso, se os meus exemplos o levaram a concluir tal absurdo, lamento imenso por tê-lo feito.

Repare que digo que o Karma é cego. Ele apenas age. Se o um fulano decide empenhar-se numa campanha de liberdade de expressão num país cuja politica seja ditadura, por muito boa razão que seja o seu empenho, ele estará a habilitar-se a ganhar uma bala no cérebro do que propriamente riquezas e felicidade... tal e qual como todos aqueles que se empenham em missões de caridade. Habilitam-se mais a chocarem-se com o horror da escuridão da natureza baixa do que propriamente com a luz mais brilhante da alegria, paz e amor. Contudo, conforme o meu sistema religioso, acredito que duma forma metafisica e intelectual ficamos mais ricos. Em experiência, pois essa vivência leva-nos a outras perspectivas não só intelectuais mas também empíricas.

Malux escreveu:

Eu não chamo a lei-causa-efeito de karma porque tal como Carl Sagan prefiro chamar as coisas pelos nomes.

prefiro chamar o amor de amor, e deus de deus. Chamar uma coisa de
outra não passa de jogo de palavras, e admito que este
tipo de malabarismo causa muito impacto e comove as pessoas. Eu
acredito no amor. Mas dizem de deus que ele é onipresente e, lamento
dizer, o amor não é onipresente. Há situações e circunstâncias em que
não há amor nenhum presente, a não ser que você seja
adepto do pensamento agostiniano que insiste em dizer que “há, sim, mas
somos incapazes de ver”. Este argumento de Agostinho demanda fé, e aqui
entramos num círculo vicioso que não é diferente do conto da roupa
inexistente que deixava o rei nu, mas que – em
tese – apenas os honestos podiam vê-la, de modo que todo mundo fazia de
conta que via, para não passar por desonesto. Mas o rei estava ali,
peladão. Perdão, mas se uma criança é estuprada, eu não vejo amor algum
presente e me recuso a dizer que “deus tem desígnios
que desconhecemos”.

Acho ofensivo, acho de uma resignação repugnante.
Tampouco as outras explicações metafísicas me atraem: karma expiado de
vidas passadas me parece a mais enrolada desculpa para aceitar as
misérias desta vida. Não serve para mim, lamento.


Desculpe mas é mais que natural que Carl Sagan tenha essa visão. Pela sua curta reflexão nota-se imensa pobreza intelectual face aos conceitos
Deus e Amor... Enfim..

Malux escreveu:
Quando eu me quero referir a uma causa-efeito especifica simplesmente defino-a pelo nome.
Se quero falar da causa-efeito dos fenômenos da electricidade, falo das leis da electricidade.
Se eu estou a pagar uma consequência porque fui estúpido, digo simplesmente porque foi estúpido porque fiz x e não reparei em y.
Etc...

Exactamente Malux. Aprovado.
Mais uma vez refiro que o problema do conceito do Karma hoje em dia é ter sido muito mal interpretado, banalizado, e vulgarizado até deixar de ser aquilo que sempre foi...

Malux escreveu:
A lei da causa-efeito apreendemos muito antes da primária, creio que não há razão para discutirmos ou não a sua existência.
Se o EGO SUPRI pergunta-me se acredito que existem determinadas causas que produzem determinados efeitos, eu digo que sim.
Por outro lado, se o EGO SUPRI pergunta que se eu magoar alguém irei pagar por eu disso no futuro, eu respondo: não obrigatoriamente.

Sem dúvida. Pode acontecer, mas não quer dizer que fatídicamente aconteça! Se magoar alguém tanto pode ser magoado, como perder uma amizade, como simplesmente perder a confiança de alguém ou como até nem acontecer nada porque a pessoa supera naturalmente a circunstancia desagradável causada pelo Malux. Contudo, todas essas possibilidades são uma reacção à acção gerada (a dor infligida à "tal pessoa")


Malux escreveu: Aqui vai outra citação do Crowley, que penso tanto eu como o EGO SUPRI concordamos:

Crowley escreveu:
This is one small case of the big Equation "Free Will = Necessity"
(Fate, Destiny, or Karma: it's all much the same idea.) One is most
rigidly bound by the causal chain that has dragged one to where one is;
but it is one's own self that has forged the links (p. 20).
Basta pensar num caso hipotético em que escolho dar a volta ao mundo durante 1 ano e para isso tenho de deixar o meu emprego que está preso a uma localização física.

Malux escreveu:No entanto, eu concordo também com a seguinte frase do Crowley :
Crowley escreveu:
This idea of Karma has been confused by many who ought to have know
better, including the Buddha, with the ideas of poetic justice and of
retribution.
- Liber ABA

Esta penso que EGOSUPRI já não concorda.

Concordo na totalidade com ambas. E até estou a ponderar adquirir alguns livros do Mr. Crowley.
avatar
EGOSUPRI
Avançado
Avançado

Masculino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 3
Pontos : 95
Localização : 4 periodo 4 revolução

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Qua Dez 26, 2012 9:53 am

Malux escreveu:
Não consigo comunicar com a Tininha, não entende nada do que eu digo.

Em relação a primeira parte do primeiro, vocês até podem ter conhecimento empírico e racional nas vossas cabeças mas se recusam a especificá-lo eu não adivinho. Depois de o especificarem, eu poderei de facto verificar se é racional.

A última parte do seu comentário é uma enorme falácia ad hominem.
Mesmo se assumirmos que eu não percebi a questão colocada, isso não têm nada a ver com o facto das suas vossas respostas serem sensorias, empíricas e racionais. É indiferente.

A tua resposta tem piada LaughingLaughing...

Paciência Malux, pode ser que noutro post nos entendamos melhor.

Cumpts.
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Qua Dez 26, 2012 3:03 pm

EGOSUPRI vê como foi temos nós desentedido em alguns conceitos, se assim não fosse e tivessemos concordado em tudo logo no ínicio a discussão não teria sido tão produtiva.
O Karma como é etendido vulgarmente, é o Karma em que acreditam 90% dos aspirantes a ocultistas.
Agora já concordamos em muita coisam, o que não quer dizer obrigatoriamente que seja a as circunstâncias mais optimas.
Na minha opinião a Terra evolui mais se houver mais variedade e mais pessoas trilharem por caminhos diferentes.
Se os mamiferos não tivessem trilhado um caminho evolutivo diferente dos dinossauros,
provavelmente poderia já não haveria vida na Terra.


EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:"Karma é a lei da causa-efeito"
(que tipo de causa efeito? Existem tantos tipos causa-efeito)

Quando se leciona sobre o sistema reprodutor da mulher, o Malux precisa de saber o nome da mulher cujo útero serve de exemplo?
Karma é a palavra que define toda a Causa - Efeito. Traduzido do sanscrito Karma significa acção. Portanto é tudo! Tudo está acorrentado a ele/a (a acção). Nem mesmo a passividade pode escapar ao Karma (á acção) porque já gera alguma circunstância. O Karma (a acção) é essa lei à qual estamos todos submetidos. Só quando deixa de haver Karma (a acção), como dizia Buda, podemos livrar-nos da "roda da reencarnação". Ou como Louis Claude de Saint-Martin dizia que o verdadeiro desafio e objectivo é parar o pêndulo de pender dum lado para o outro. O pêndulo representa a actividade humana, que tanto balanceia para a esquerda (o solve) como para a direita (et coagula). Agindo ou não agindo estamos sempre a agir. Quando é que não se agia? Quando tudo era o Ser, aquela energia permanente e emanante que é representada pelo Pai ou por Kether! Quando acabou essa estabilidade infinita? Quando Chokmah condensa essa energia e a dinamiza... Aqueles que saem da roda da encarnação, aqueles que param o pendulo vibram na mesma intensidade que a energia primordial de Kether. Tudo aquilo que "vibra" à mesma frequência une-se, funde-se. Ou seja, quem consegue tal proeza une-se ao Pai. (Re)Integra-se no Divino!


O Objectivo final passa por atingir a não acção?
Recuso-me a acreditar nisso. Toda a minha alegria, todo o meu desenvolvimento deu-se em movimento.
Como Eliphas Levi diz o equilibrio não precisa de ser necessáriamente sem movimento.
Sem movimento não há vida.
Creio que parte da discussão desta temática já abrange o outro tópico do objectivo final.

EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:"O Eliphas Levi não quer dizer nada disso, mas eu demoraria demasiado tempo a explicar"
(não há nenhum conceito filosófico complicado que eu compreenda que não pudesse explicar sumariamente num post)

Isso é porque o Malux é sobredotado e compreende as coisas mais complexas conseguindo exprimi-las de forma simples e inteligivel como os grandes Mestres e Iniciados. Infelizmente não disponho do seu dom. Para mim existem conceitos dificilimos de explicar através da limitação alfanumérica do meu teclado. Também não disponho de tempo para elaborar gráficos entre outros esquemas até porque não sei com quem estou a falar e nem o seu grau de interesse na matéria.

Acho que não sou sobredotado, só acho natural conseguir sumarizar um texto que eu compreendi. O tempo não seria problema. Não há nada que obrigue o EGOSUPRI a dar uma resposta daqui a 1 dia, 1 semana, ou depois.
Lamento pois uma discussão sobre os textos do Eliphas Levi até poderia ser muito mais produtividade do que uma discussão sobre o Karma. Provavelmente nem Eu, nem o EGOSUPRI, entende completamente o que Levi quer dizer em algumas situações apesar de a priori pensarmos que sim.


EGOSUPRI escreveu:

Malux escreveu:"A crise de portugal está a acontecer para nós dar lições valiosas "
(que tipo de lições valiosas? Existem imensos tipos de lições valiosas)

Quer uma bem simples e eficaz? Que não se deve repetir as mesmas coisas que têm feito no governo. Laughing

Bom exemplo. De facto uma lição politica é uma coisa que dificilmente se apreenderia melhor em outras circunstâncias.
No entanto dúvido que aquele caso da melhor que ficou fechada num anexo e foi violada durante 20 anos pelo pai tenha sido óptimo em questão de aprendizado.
Apesar de existirem algumas situações que possam ser produtivas para o aprendizado, ainda há situações de sofrimento que são contra-produtivas para o aprendizado.


EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:O EGO SUPRI perguntou-me o que é Karma para mim.
A qual dos karmas o EGO SUPRI se está a referir?
Existem vários tipos de Karma. O próprio Crowley disse que havia o karma dos teosofistas e o que ele acreditava.

Existe por exemplo o karma que uma componente moral (acho que vocês entendem o que quero dizer com moral, senão pergutem), que foi o karma com que me debati para demistificar neste post.
Como eu disse no primeiro post a crença nesse karma facilmente conduz passividade, injustiça e conformismo.

O que entende por moral?

Repare que eu não concebo o Karma como uma lei reflexa. Onde se dá uma chapada recebe-se outra chapada na mesma insensidade e no mesmo local do impacto. Ou onde se atira dinheiro, dinheiro voltará! Nada disso, se os meus exemplos o levaram a concluir tal absurdo, lamento imenso por tê-lo feito.

Repare que digo que o Karma é cego. Ele apenas age. Se o um fulano decide empenhar-se numa campanha de liberdade de expressão num país cuja politica seja ditadura, por muito boa razão que seja o seu empenho, ele estará a habilitar-se a ganhar uma bala no cérebro do que propriamente riquezas e felicidade... tal e qual como todos aqueles que se empenham em missões de caridade. Habilitam-se mais a chocarem-se com o horror da escuridão da natureza baixa do que propriamente com a luz mais brilhante da alegria, paz e amor. Contudo, conforme o meu sistema religioso, acredito que duma forma metafisica e intelectual ficamos mais ricos. Em experiência, pois essa vivência leva-nos a outras perspectivas não só intelectuais mas também empíricas.

Aqui acho que tive um bocado de dificuldade em compreender o que o EGOSUPRI quer dizer. Primeiro ponto, o EGOSUPRI afirmou que pessoas moralmente correctas até podem sofrer muito (concordo).
Segundo ponto, o EGOSUPRI afirmou que em algumas situações de sofrimento as pessoas podem apreender lições (concordo)
Pensava que esses pontos já estivessem esclarecidos.

Terceiro ponto, não compreendi o que karma têm a ver com isto. Aqueles que decidiram lutar contra ditadura ou ir numa missão de caridade, o decidiram de livre e espontâneo vontade não nenhuma houve uma força exterior como o Karma que as compeliu.

O meu problema é aceitar que uma força exterior compeliu uma pessoa a ser violada durante 20 anos.
Ao princípio compreendi que o EGOSUPRI disse que todo aquele sofrimento foi necessário para aprendizado ou para punição.
Agora parece EGOSUPRI já esclareceu que o karma não têm nada a ver com uma justiça divina (concordo), já avançamos um ponto.
Agora só gostava de obter a confirmação do EGOSUPRI que de entre todo o sofrimento há sofrimento desnecessário.
Se uma pessoa quer apreendi lições morais numa missão de caridade, então ela precisa de sentir na pele o sofrimento das outras pessoas e esse sofrimento é necessário para essa lição (para simplificar por agora parto do pressuposto que essa lição é necessária).
A distinção que quero fazer é que há sofrimento necessário e sofrimento desnecessário.

Eu acho que têm de haver sofrimento desnecessário, porque se um maluco qualquer que no seu livre abirtrio me decida fazer mal dúvido que esse mal venha na forma de uma lição de universo.
Imagina que um maluco me apanha desprevinido, e me prende numa masmorra sem luz onde me tortura toda a vida. Certamente houve muito sofrimento desnecessário.


EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:

Eu não chamo a lei-causa-efeito de karma porque tal como Carl Sagan prefiro chamar as coisas pelos nomes.

prefiro chamar o amor de amor, e deus de deus. Chamar uma coisa de
outra não passa de jogo de palavras, e admito que este
tipo de malabarismo causa muito impacto e comove as pessoas. Eu
acredito no amor. Mas dizem de deus que ele é onipresente e, lamento
dizer, o amor não é onipresente. Há situações e circunstâncias em que
não há amor nenhum presente, a não ser que você seja
adepto do pensamento agostiniano que insiste em dizer que “há, sim, mas
somos incapazes de ver”. Este argumento de Agostinho demanda fé, e aqui
entramos num círculo vicioso que não é diferente do conto da roupa
inexistente que deixava o rei nu, mas que – em
tese – apenas os honestos podiam vê-la, de modo que todo mundo fazia de
conta que via, para não passar por desonesto. Mas o rei estava ali,
peladão. Perdão, mas se uma criança é estuprada, eu não vejo amor algum
presente e me recuso a dizer que “deus tem desígnios
que desconhecemos”.

Acho ofensivo, acho de uma resignação repugnante.
Tampouco as outras explicações metafísicas me atraem: karma expiado de
vidas passadas me parece a mais enrolada desculpa para aceitar as
misérias desta vida. Não serve para mim, lamento.


Desculpe mas é mais que natural que Carl Sagan tenha essa visão. Pela sua curta reflexão nota-se imensa pobreza intelectual face aos conceitos
Deus e Amor... Enfim..

Nesta resposta o EGOSUPRI fez-me desejar um pouco mais do que isso.
Se a resposta dele é pobre, então EGOSUPRI poderia simplesmente refutá-la, sem comenter um argumuntum ad hominem.
Talvez o EGO SUPRI pudesse falar do que pensa que é Deus e Amor, e como os termos se relacionam.


[quote="EGOSUPRI"]

Malux escreveu:
Quando eu me quero referir a uma causa-efeito especifica simplesmente defino-a pelo nome.
Se quero falar da causa-efeito dos fenômenos da electricidade, falo das leis da electricidade.
Se eu estou a pagar uma consequência porque fui estúpido, digo simplesmente porque foi estúpido porque fiz x e não reparei em y.
Etc...

Exactamente Malux. Aprovado.
Mais uma vez refiro que o problema do conceito do Karma hoje em dia é ter sido muito mal interpretado, banalizado, e vulgarizado até deixar de ser aquilo que sempre foi...

Malux escreveu:
A lei da causa-efeito apreendemos muito antes da primária, creio que não há razão para discutirmos ou não a sua existência.
Se o EGO SUPRI pergunta-me se acredito que existem determinadas causas que produzem determinados efeitos, eu digo que sim.
Por outro lado, se o EGO SUPRI pergunta que se eu magoar alguém irei pagar por eu disso no futuro, eu respondo: não obrigatoriamente.

Sem dúvida. Pode acontecer, mas não quer dizer que fatídicamente aconteça! Se magoar alguém tanto pode ser magoado, como perder uma amizade, como simplesmente perder a confiança de alguém ou como até nem acontecer nada porque a pessoa supera naturalmente a circunstancia desagradável causada pelo Malux. Contudo, todas essas possibilidades são uma reacção à acção gerada (a dor infligida à "tal pessoa")


Malux escreveu: Aqui vai outra citação do Crowley, que penso tanto eu como o EGO SUPRI concordamos:

Crowley escreveu:
This is one small case of the big Equation "Free Will = Necessity"
(Fate, Destiny, or Karma: it's all much the same idea.) One is most
rigidly bound by the causal chain that has dragged one to where one is;
but it is one's own self that has forged the links (p. 20).
Basta pensar num caso hipotético em que escolho dar a volta ao mundo durante 1 ano e para isso tenho de deixar o meu emprego que está preso a uma localização física.


EGOSUPRI escreveu:

Malux escreveu:No entanto, eu concordo também com a seguinte frase do Crowley :
Crowley escreveu:
This idea of Karma has been confused by many who ought to have know
better, including the Buddha, with the ideas of poetic justice and of
retribution.
- Liber ABA

Esta penso que EGOSUPRI já não concorda.

Concordo na totalidade com ambas. E até estou a ponderar adquirir alguns livros do Mr. Crowley.

Ok, mas não penses que Crowley têm a mesma visão das coisas das outras escolas iniciáticas. Algumas das visões dele e a lei de thelema são mesmo incompativeis com as visões de outras escolas iniciáticas.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  EGOSUPRI em Sex Dez 28, 2012 1:39 am

Malux escreveu:

O Objectivo final passa por atingir a não acção?
Recuso-me a acreditar nisso. Toda a minha alegria, todo o meu desenvolvimento deu-se em movimento.
Como Eliphas Levi diz o equilibrio não precisa de ser necessáriamente sem movimento.
Sem movimento não há vida.
Creio que parte da discussão desta temática já abrange o outro tópico do objectivo final.

Não. Mas culminará no mesmo estado de Ser que era no príncipio da criação.
O estado de Kether, constante, poderoso e vivificante. Explanarei mais no dito tópico.

Malux escreveu:
Bom exemplo. De facto uma lição politica é uma coisa que dificilmente se apreenderia melhor em outras circunstâncias.
No entanto dúvido que aquele caso da melhor que ficou fechada num anexo e foi violada durante 20 anos pelo pai tenha sido óptimo em questão de aprendizado.
Apesar de existirem algumas situações que possam ser produtivas para o aprendizado, ainda há situações de sofrimento que são contra-produtivas para o aprendizado.

O Malux já viu como a sociedade anda mais atenta aos comportamentos dos vizinhos desde que se sabem publicamente estas histórias horrendas? Antigamente havia vergonha e escondiam-se estes acontecimentos em segredos familiares. Graças à imprensa isso mudou. As pessoas melhoraram o seu comportamento face ao vizinho que bate na mulher, face ao velho que se senta diáriamente junto das cresces para dar-lhes rebuçados e outros mimos... Os casos de pedofilia têm vindo a ser denunciados e novas medidas, boas ou más, têm-se colocado em prática para travar estes tristes acontecimentos. Há aqui um progresso. Será que o caso que o Malux conhece foi assim tão desnecessário? Eu diria que não. Graças a essa mulher muitas outras poderão não passar pelo mesmo. A sua história tornou possivel casos semelhantes não acontecerem. Porque através do seu caso o assunto foi abordado, foram mostrados sintomas e outros elementos que poderão ser reconhecidos por outrem e haver mais probabilidade de alguém colocar a mão no ar e dizer: Esperem lá! Isto faz-me lembrar daquele caso horrendo onde uma mulher foi molestada sexualmente durante 20 anos! Vamos avisar as autoridades, não vá esta minha vizinha estar a passar por algo parecido!

Toda a Humanidade é una, embora esteja espalhada e fragmentada no estado físico em que estamos actualmente. Mas na verdade aquilo que o Malux aprende e o melhora, não o aperfeiçoa só a si. Aperfeiçoa toda a monada Humana. Nenhum acontecimento positivo ou negativo é perdido. Tudo enriquece o grande ADÃO que está estilhaçado após a sua queda. Quando ele voltar a recompor-se, cada fragmento irá beneficiá-lo consoante a evolução que teve.

Malux escreveu:

Terceiro ponto, não compreendi o que karma têm a ver com isto. Aqueles que decidiram lutar contra ditadura ou ir numa missão de caridade, o decidiram de livre e espontâneo vontade não nenhuma houve uma força exterior como o Karma que as compeliu.

Dei esse exemplo também para explicar-me que não concebo o Karma como a maioria. Muitas pessoas pensam que por fazerem boas acções ganham a lotaria, ou coisas parecidas.

Malux escreveu:O meu problema é aceitar que uma força exterior compeliu uma pessoa a ser violada durante 20 anos.
Ao princípio compreendi que o EGOSUPRI disse que todo aquele sofrimento foi necessário para aprendizado ou para punição.
Agora parece EGOSUPRI já esclareceu que o karma não têm nada a ver com uma justiça divina (concordo), já avançamos um ponto.
Agora só gostava de obter a confirmação do EGOSUPRI que de entre todo o sofrimento há sofrimento desnecessário.
Se uma pessoa quer apreendi lições morais numa missão de caridade, então ela precisa de sentir na pele o sofrimento das outras pessoas e esse sofrimento é necessário para essa lição (para simplificar por agora parto do pressuposto que essa lição é necessária).
A distinção que quero fazer é que há sofrimento necessário e sofrimento desnecessário.
Eu acho que têm de haver sofrimento desnecessário, porque se um maluco
qualquer que no seu livre abirtrio me decida fazer mal dúvido que esse
mal venha na forma de uma lição de universo.
Imagina que um maluco me
apanha desprevinido, e me prende numa masmorra sem luz onde me tortura
toda a vida. Certamente houve muito sofrimento desnecessário.

Eu não acredito em sofrimento desnecessário. Nem em felicidade desnecessária. Acho que todas as experiências vividas são enriquecedoras de alguma forma, mesmo que não as compreendamos na altura. Pois seguindo a lógica acima, a da unidade, tudo aquilo que vivência-mos fortalece-nos num todo mais elevado.


Malux escreveu:Nesta resposta o EGOSUPRI fez-me desejar um pouco mais do que isso.
Se a resposta dele é pobre, então EGOSUPRI poderia simplesmente refutá-la, sem comenter um argumuntum ad hominem.
Talvez o EGO SUPRI pudesse falar do que pensa que é Deus e Amor, e como os termos se relacionam.

Ui, isso é pano para mangas. Seria uma boa ideia abrir um novo tópico! Ai poderei fundamentar a minha afirmação, pois de facto não o fiz.
avatar
EGOSUPRI
Avançado
Avançado

Masculino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 3
Pontos : 95
Localização : 4 periodo 4 revolução

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Sex Dez 28, 2012 10:11 am

EGOSUPRI escreveu:

Malux escreveu:
Bom exemplo. De facto uma lição politica é uma coisa que dificilmente se apreenderia melhor em outras circunstâncias.
No entanto dúvido que aquele caso da melhor que ficou fechada num anexo e foi violada durante 20 anos pelo pai tenha sido óptimo em questão de aprendizado.
Apesar de existirem algumas situações que possam ser produtivas para o aprendizado, ainda há situações de sofrimento que são contra-produtivas para o aprendizado.

O Malux já viu como a sociedade anda mais atenta aos comportamentos dos vizinhos desde que se sabem publicamente estas histórias horrendas? Antigamente havia vergonha e escondiam-se estes acontecimentos em segredos familiares. Graças à imprensa isso mudou. As pessoas melhoraram o seu comportamento face ao vizinho que bate na mulher, face ao velho que se senta diáriamente junto das cresces para dar-lhes rebuçados e outros mimos... Os casos de pedofilia têm vindo a ser denunciados e novas medidas, boas ou más, têm-se colocado em prática para travar estes tristes acontecimentos. Há aqui um progresso. Será que o caso que o Malux conhece foi assim tão desnecessário? Eu diria que não. Graças a essa mulher muitas outras poderão não passar pelo mesmo. A sua história tornou possivel casos semelhantes não acontecerem. Porque através do seu caso o assunto foi abordado, foram mostrados sintomas e outros elementos que poderão ser reconhecidos por outrem e haver mais probabilidade de alguém colocar a mão no ar e dizer: Esperem lá! Isto faz-me lembrar daquele caso horrendo onde uma mulher foi molestada sexualmente durante 20 anos! Vamos avisar as autoridades, não vá esta minha vizinha estar a passar por algo parecido!

.

EGOSUPRI escreveu:

Malux escreveu:O meu problema é aceitar que uma força exterior compeliu uma pessoa a ser violada durante 20 anos.
Ao princípio compreendi que o EGOSUPRI disse que todo aquele sofrimento foi necessário para aprendizado ou para punição.
Agora parece EGOSUPRI já esclareceu que o karma não têm nada a ver com uma justiça divina (concordo), já avançamos um ponto.
Agora só gostava de obter a confirmação do EGOSUPRI que de entre todo o sofrimento há sofrimento desnecessário.
Se uma pessoa quer apreendi lições morais numa missão de caridade, então ela precisa de sentir na pele o sofrimento das outras pessoas e esse sofrimento é necessário para essa lição (para simplificar por agora parto do pressuposto que essa lição é necessária).
A distinção que quero fazer é que há sofrimento necessário e sofrimento desnecessário.
Eu acho que têm de haver sofrimento desnecessário, porque se um maluco
qualquer que no seu livre abirtrio me decida fazer mal dúvido que esse
mal venha na forma de uma lição de universo.
Imagina que um maluco me
apanha desprevinido, e me prende numa masmorra sem luz onde me tortura
toda a vida. Certamente houve muito sofrimento desnecessário.

Eu não acredito em sofrimento desnecessário. Nem em felicidade desnecessária. Acho que todas as experiências vividas são enriquecedoras de alguma forma, mesmo que não as compreendamos na altura. Pois seguindo a lógica acima, a da unidade, tudo aquilo que vivência-mos fortalece-nos num todo mais elevado.

.

Se há casos de violação, de tortura que nunca se chegaram a saber então houve sofrimento desnecessário pelo menos uma vez e então ele existe.

Imaginemos o seguinte caso.
Uma pessoa é apanhado para um maluco qualquer e colocando numa sala sem luz. Os braços e pernas dela são presos, de modo que ela fica completamente imovél e ela permanece assim durante 40 anos.
Ninguém fica a saber desse caso.

O EGOSUPRI continua a achar que há uma lição de aprendizagem neste sofrimento?
Se quiser ainda posso esticar o caso para uma situação mais extrema para ver até onde a crença do EGOSUPRI vai.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  EGOSUPRI em Sab Dez 29, 2012 2:46 pm

Malux escreveu:
Se há casos de violação, de tortura que nunca se chegaram a saber então houve sofrimento desnecessário pelo menos uma vez e então ele existe.

Imaginemos o seguinte caso.
Uma pessoa é apanhado para um maluco qualquer e colocando numa sala sem luz. Os braços e pernas dela são presos, de modo que ela fica completamente imovél e ela permanece assim durante 40 anos.
Ninguém fica a saber desse caso.

O EGOSUPRI continua a achar que há uma lição de aprendizagem neste sofrimento?
Se quiser ainda posso esticar o caso para uma situação mais extrema para ver até onde a crença do EGOSUPRI vai.

A própria experiência é um elemento enriquecedor para o todo da Humanidade. O Universo quer conhecer-se a si mesmo, experienciar-se a si mesmo através de várias formas, e ele não é só composto de coisas agradáveis, também é de coisas desagradáveis (lembremos que a concepção de bom e mau, agradável e desagradável é apenas uma definição Humana. Sem o Homem estes conceitos não existem).

O que quero dizer com isto é que qualquer caso ou situação é uma forma do Universo retirar conhecimento, experiência. Somos uma experiência continua rumo ao aperfeiçoamento. Tal e qual o arquitecto que ao colocar a ideia em pratica vê que são necessárias alterações na projecção física da obra, desta forma a segunda obra será sempre mais perfeita que a primeira.
avatar
EGOSUPRI
Avançado
Avançado

Masculino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 3
Pontos : 95
Localização : 4 periodo 4 revolução

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Dom Dez 30, 2012 11:19 pm

EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:
Se há casos de violação, de tortura que nunca se chegaram a saber então houve sofrimento desnecessário pelo menos uma vez e então ele existe.

Imaginemos o seguinte caso.
Uma pessoa é apanhado para um maluco qualquer e colocando numa sala sem luz. Os braços e pernas dela são presos, de modo que ela fica completamente imovél e ela permanece assim durante 40 anos.
Ninguém fica a saber desse caso.

O EGOSUPRI continua a achar que há uma lição de aprendizagem neste sofrimento?
Se quiser ainda posso esticar o caso para uma situação mais extrema para ver até onde a crença do EGOSUPRI vai.

A própria experiência é um elemento enriquecedor para o todo da Humanidade. O Universo quer conhecer-se a si mesmo, experienciar-se a si mesmo através de várias formas, e ele não é só composto de coisas agradáveis, também é de coisas desagradáveis (lembremos que a concepção de bom e mau, agradável e desagradável é apenas uma definição Humana. Sem o Homem estes conceitos não existem).

O que quero dizer com isto é que qualquer caso ou situação é uma forma do Universo retirar conhecimento, experiência. Somos uma experiência continua rumo ao aperfeiçoamento. Tal e qual o arquitecto que ao colocar a ideia em pratica vê que são necessárias alterações na projecção física da obra, desta forma a segunda obra será sempre mais perfeita que a primeira.


Se o bem e mal são definições humanas e lhe são alheias, então o que a minha evolução moral têm a ver com esse Deus?

Que espécie de aprendizado? Para impedir que esses actos voltem a acontecer no futuro?

Mas que espécie de arquitecto incompetente é esse que ainda não resolveu situações do genéro em 2000 anos especialmente
tendo em conta a sua omnipotenia que lhe permite fazer tudo num estalar de um dedo?
Eu despedia-o, já demonstra ser muitissimo pior na realização das suas funções que o Passos Coelho Smile Smile.


Isso da meta divina é uma noção demasiado romântica.
A meta vai ser realizada daqui a quantos anos?
É que continua a existirem assasinatos, violações, etc e não prevejo que isso vá desaparecer daqui a 10 anos, tampouco 1000 anos.
No fundo isso da meta divina é como o céu cristão, não passam de promessas de uma existência posterior que vai superar em muito a existência actual.


Crowley no livro Magick Without Tears divide as escolas de magia em 3:

- Escola Amarela :
E escola representado pelo pensamento do Tao te ching, o caminho da suavidade e não fricção.

- Escola Negra : É aquela que diz que a aceita a realidade como sofrimento, e diz que temos de escapar dela.
É a "filosofia" Hindu que diz que devemos escapar ao ciclo de reencarnações.
É tmb o ideal de Buda que diz que a realidade é puro sofrimento, que para escapar dele devemos vegetar como umas plantas anulando todo desejo e pensamento. É o cristianismo com as suas fixações em pecados e ideias incorporeos.

Sobre textos que representam esta escola Crowley disse:

Crowley, Magick Without Tears escreveu:
Podemos concluir toda a tradição da península Indiana de maneira muito simples. Para os Vedas, o Upanixades, e o Tripitaka para os Budistas, nós temos apenas que adicionar
os Tantras para as são chamadas de Escolas Vamacharya.
Por mais paradoxal que possa soar os tântricos são na realidade os mais avançado dos Hindus...

Crowley resume a filosofia da escola negra assim:

Crowley, Magick Without Tears escreveu:
Eles,
assim, repelem toda a complexidade inteira da tristeza a uma causa
única; isto é, o surgimento da ilusão de resgate. O problema, então,
assume uma forma final: Como
é aquela ilusão a ser destruída."



-Escola Branca: É escola da Bravura (portanto com muita fricção), que Crowley define assim:
"

Crowley, Magick Without Tears escreveu:
A existência é pura alegria. A tristeza é causada por insuficiência de perceber esse fato, mas isso não é uma desgraça. Nós inventamos a tristeza, o que não importa muito, afinal, a fim de ter a satisfação exuberante de se livrar dela. A existência é, portanto, um sacramento.

Nesta escola encontra-se representado Thelema.

NOTA: Não confudir as escolas com grupos étnicos ou raciais. Também não confundir os magos negros com os seguidores da escola negra.


Depois se posicionar como espécie de novo profeta da teosofia afim de restaura-la diz o seguinte:

Crowley, Magick Without Tears escreveu:
...Quanto à Escola Branca, vai retirar-lhe toda a mancha do veneno da Negra, e restaurar o vigor de sua fórmula central de alquimia espiritual, dando a cada homem um ideal independente. Ele vai colocar um fim à castração moral envolvida na suposição de que cada homem, qualquer que seja sua natureza, deve negar a si mesmo para seguir um
ideal fantástico e impraticável de bondade.
Incidentemente, esta fórmula salvará a própria Ciência Física fazendo desatendível o desespero da futilidade, o ceticismo vital que a emasculou no passado. Ele mostra que a alegria da existência não está em uma meta, já que aquela de fato é claramente inalcançável, mas no curso de si mesma [mas em seu próprio curso].
Esta lei é chamada de Lei de Thelema.
Ela se resume em quatro palavras: “Faze o que tu queres”."

A primeira definição kármica, a que nasceu na Índia sempre teve grande ênfase moral então quando Crowley define o karma sem ênfase moral está a refinar o conceito dar uma nova reinterpretação a versão original.

Infelizmente Crowley não consegui fazer o mesmo com a teosofia.
A teosofia na altura prometia ser a nova sensação e em alguns pontos do globo até poderia substituir o cristianismo com os seus conceitos ocultistas orientais.
De facto graças a propaganada teosofia vários gurus indianos alegando serem mestres secretos emigraram para os estados unidos e conseguiram ficar milionários.

Por outro o mesmo processo se sucedeu ao longo do tempo com o cristianismo, que foi sofrendo inúmeras reinterpretações ao longo tempo.
Muitas pessoas tentaram transformar o chumbo (a peste do cristianismo original) em ouro (um cristianismo mais místico e esóterico).

Eu agradeço aos todas escolas e pensadores que tentaram dar uma interpretação mais inteligente ao Cristianismo/Biblia:
Agradeço a:

- Eliphas Levi

- Jaboc Boehme
(pelos esforços que se aproximavam do panteísmo que abriu caminho para Spinoza e outros.
Deus já não se encontrava num trono afastado da humanidade e da matéria, mas tudo já se começava a fundir mais)

- Nicholas Cusa (com as suas misturas de Matematica e Cristianismo),

- Pico Mirandolla (que através da criação da Cabala cristã pretendia tornar a magia um prática aceitavél diante a igreja),

- Giordano Bruno (sim é verdade mesmo embora giordano não acreditasse uma pinga no cristianismo, ainda assim tentou reformula-lo
e perdeu a vida por isso), entre outros.

Eu agradeço aos esforços realizados no passado, mas já não é preciso mais, o cristianismo já não é mais uma força dominante opressora.
Se Crowley realmente acabou com o cristianismo ao proclamar o novo aeon, agradeço-lhe mais do que todos.

Se é verdade como o EGOSUPRI diz que Deus está a evoluir aos poucos e parece que a progressão passa pelo afastamento do Cristianismo
e de Deus (sim porque cada vez há mais ateus).
A progressão passou por deitar o Deus fora do seu trono, e colocar o homem no seu lugar.

Hoje já muitos sabem que a habilidade da razão, de fazer justiça (bem ditos os paises onde houve separação entre religião sistema judicial
e estatal. Malditos aqueles paises que matam mulheres a pedrada em nome da religião e gritam que Deus é grande), de dar sentidos coisas, de
amar (já não existe aquela coisa de sagrada casamento , o que Deus uniu o homem já não pode separar. Felizmente cada vez menos pessoas ligam
a homofobia Biblica) e outras coisas vêm única e exclusivamente dos homens.

Crowley, Liber OZ escreveu:
There is no god but man.

Na minha opinião nos dias que correm as escolas esótericas cristãs só se estão a agarrar a uma temática que já não é necessária.

Acabo este post a citar Eliphas Levi.

Eliphas Levi, História da Magia escreveu:
"As superstições são formas religiosas que sobrevivem às idéias perdidas. Todas têm uma razão de ser, uma verdade que ninguém conhece mais ou que
se transfigurou. A palavra, do latim superstes, significa "o que sobrevive" - são os restos materiais das ciências ou das opiniões antigas.

A multidão, sempre mais instintiva que pensante ...dificilmente muda de hábitos. Quando se quer combater as superstições, ao povo parece que estão atacando a religião. "
"
´

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Seg Dez 31, 2012 10:15 am

Malux, não me respondeste à questão que te coloquei no outro tópico. Ainda assim, creio que não preciso de resposta, peço-te que repares nas respostas que destes neste e no outro tópico.

Deixa-me que te diga, que eu também não sou propriamente a favor do cristianismo, acho que já referi que tive uma educação tradicional religiosa que me prejudicou, fecharam-me caminhos. Mas não me queixo, felizmente hoje posso optar e em termos morais e de consciência ajudou-me a pensar e escolher o que quero, e a buscar o que quero para mim.

Porque será que o número de ateus cresce? Talvez porque o nº de jovens que não sabe o que quer e o que fazer da vida cresce também (é só uma hipótese)...

Porque será que outras religiões estão a crescer em detrimento da cristã? talvez porque as pessoas estejam em depressão e as outras religiões as ouçam mais e lhes ofereçam maior conforto, talvez...

Talvez se conhecesses certas pessoas que dedicam a sua vida à religião cristã e vão um pouco contra o sistema delas, com outra atitude e visão social...

Parece-me que estás obstinado em defender algo e vais buscar treichos deste e daquele para a defender. Deixa-me que te diga que esses senhores, como o Crowley que tanto referes, eram estudiosos e não senhores da razão, que tinham uma linha de pensamento, e nos cabe criticá-la, seguir para ver se faz sentido e dar continuidade, é possível que se chegue a um ponto e verifiquemos que estavam errados, mas não interessa, tudo faz parte da aprendizagem.

Eu por exemplo acho impressionante como é possível a população portuguesa passar fome à conta de senhores corruptos, estar provada a corrupção, mas não ver ninguém atrás das grades, para mim é óbvio se eu roubo vou presa, porque os outros não vão? mas vês que a população ainda vota nos corruptos e não exige a reposição do que foi roubado, estou errada, se calhar estou, mas a minha consciência não permite esta assimilação. Se aceito, NÂO, mas tenho que lidar com isso.

O que te quero dizer, principalmente em termos espirituais, é que não interessa o que este ou aquele dizem, é importante sim a informação, porque nos fazem ver vários pontos de vista, mas não para demonstrar um assunto que é tão subjectivo, como assuntos desta matéria.
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 01, 2013 1:09 pm

Tininha estou longe de acreditar em tudo que Crowley dizia, ele era humano e falhava em muitos aspectos.
Eu tenho opinião pessoal além de Crowley, e sigo outras escolas esótericas que são completamente incompatíveis com Crowley em certos aspectos.

Dizes que estou obstinado em provar em um ponto vista, mas deixa-me reformular a tua frase de forma mais correcta:
"estou obstinado em que provar que o ponto de vista do EGO SUPRI não passa de uma crença não fundamentada porque não se confirma perante as evidências".

Eu penso desculpa se estou a parecer um bocado chato com algumas conversas em que procuro relacionar a ciência com o ocultismo.
Não me interpretem mal, eu não estou a querer destruir objectivos espirituais.
Refrasando Crowley novamente, espero que não seja proibido,"o metódo da ciência, o objectivo da religião".
Isto é, o ocultismo e os objectivos espirituais deve ter uma evidência que se fundamente, com suficiente força, na realidade.


Tininha eu digo-te sinceramente um das muitas razões de porque estou a meter o Crowley ao barulho.
Eu acho que o EGO SUPRI e alguns ocultistas têm medo em criticar os grandes nomes, e tentam a todo custo manter uma visão romântica
que tenta conciliar todas opiniões ocultistas como se não houvessem contradicções.

Não foi só com o Crowley, eu fiz o mesmo Eliphas Levi.
Eu disse que Eliphas Levi era contra as doutrinas espiritas e orientais e indiquei os livros onde isso está escrito, mas parece que o
EGO SUPRI não consegue aceitar isso.


O EGO SUPRI tmb colocou cristianismo e o budismo no mesmo saco, o que não acho correcto.
É certo que têm o cristianismo e budismo têm certas semelhanças, mas ainda são bastane diferentes.

Eu gostava de ouvir o EGO SUPRI a criticar o Crowley, mas sem tê-lo de dizer directamente.


Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

Porque os ateus não haveriam de saber o que querem?
Não é preciso acreditar em Deus para ter objectivos (espirituais ou não), nem para amar, nem para ser bom para o próximo.
Eu volto a tua acusação ao contrário e reformula-lo assim:

"A maioria dos cristão não sabem o querem, a maioria deles apenas sabe o
que Deus (imaginário) quer e o que está escrito na Biblia sobre o que
eles devem querer".



Outra coisa que motivou o meu post.
Eu detesto a hipocrisia das escolas esótericas cristãs, e acho a hipocrisia crista no seu todo bastante prejudicial para sociedade, mas como já está a existir muito off-topic devo criar um novo tópico para isso.
E se tu queres discutir politica, tmb acho que deves criar outro tópico para isso.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Qua Jan 02, 2013 11:25 am

Malux escreveu:Tininha estou longe de acreditar em tudo que Crowley dizia, ele era humano e falhava em muitos aspectos.
Eu tenho opinião pessoal além de Crowley, e sigo outras escolas esótericas que são completamente incompatíveis com Crowley em certos aspectos.

Dizes que estou obstinado em provar em um ponto vista, mas deixa-me reformular a tua frase de forma mais correcta:
"estou obstinado em que provar que o ponto de vista do EGO SUPRI não passa de uma crença não fundamentada porque não se confirma perante as evidências".

Eu penso desculpa se estou a parecer um bocado chato com algumas conversas em que procuro relacionar a ciência com o ocultismo.
Não me interpretem mal, eu não estou a querer destruir objectivos espirituais.
Refrasando Crowley novamente, espero que não seja proibido,"o metódo da ciência, o objectivo da religião".
Isto é, o ocultismo e os objectivos espirituais deve ter uma evidência que se fundamente, com suficiente força, na realidade.


Tininha eu digo-te sinceramente um das muitas razões de porque estou a meter o Crowley ao barulho.
Eu acho que o EGO SUPRI e alguns ocultistas têm medo em criticar os grandes nomes, e tentam a todo custo manter uma visão romântica
que tenta conciliar todas opiniões ocultistas como se não houvessem contradicções.

Não foi só com o Crowley, eu fiz o mesmo Eliphas Levi.
Eu disse que Eliphas Levi era contra as doutrinas espiritas e orientais e indiquei os livros onde isso está escrito, mas parece que o
EGO SUPRI não consegue aceitar isso.


O EGO SUPRI tmb colocou cristianismo e o budismo no mesmo saco, o que não acho correcto.
É certo que têm o cristianismo e budismo têm certas semelhanças, mas ainda são bastane diferentes.

Eu gostava de ouvir o EGO SUPRI a criticar o Crowley, mas sem tê-lo de dizer directamente.


Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

Porque os ateus não haveriam de saber o que querem?
Não é preciso acreditar em Deus para ter objectivos (espirituais ou não), nem para amar, nem para ser bom para o próximo.
Eu volto a tua acusação ao contrário e reformula-lo assim:

"A maioria dos cristão não sabem o querem, a maioria deles apenas sabe o
que Deus (imaginário) quer e o que está escrito na Biblia sobre o que
eles devem querer".



Outra coisa que motivou o meu post.
Eu detesto a hipocrisia das escolas esótericas cristãs, e acho a hipocrisia crista no seu todo bastante prejudicial para sociedade, mas como já está a existir muito off-topic devo criar um novo tópico para isso.
E se tu queres discutir politica, tmb acho que deves criar outro tópico para isso.

Malux, acho que este foi o teu post que mais gostei de ler, agora, mesmo utilizando outros autores, falaste por ti e não te baseaste neles (e foi como te entendi melhor) e não o contrário.

Não há necessidade de te desculpares nem vejo que estejas a destruir espiritualidades. Quem a tem realmente, não é algo que se destrua assim, provavelmente por não se ver, é mais difícil de demover Laughing, acredita que em certos momentos queres mandar esta parte para o ar, mas ela não nos larga, tipo eterno romance. Acho, francamente, que estás em fase de desenvolvimento nesta área, plena busca, negas, afirmas, debates... muito bom ver atitude, ao contrário da pasmância e marasmo que infelizmente se tem vindo a constatar.

A tua reformulação não está de todo errada, mas não são apenas os cristãos, é todo aquele que se nega ver para além da sua crença (seja religião, dogmas, partido político...), e a bíblia pode ser interpretada de várias formas, podemos ver como várias religiões, tão diferentes se regem pelo mesmo livro. Se formos falar da hipocrisia cristã ou católica... bem, tudo se resume a "diz o roto ao rasgado".

Mas atenção: desenvolver espiritualidade não significa automaticamente desenvolver religiosidade, nem tens que estar inscrito em nenhum lado. Pensar em amigos com religião ou crenças (ou não tenham) e gostamos deles na mesma, alguém com quem discutido e tenha feito pensar no assunto. Tentar ver a espiritualidade de outra forma.
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  EGOSUPRI em Qui Jan 03, 2013 1:56 am

Malux escreveu:
Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

O Malux cita coisas sem dar-lhes a devida atenção... Leu em condições o pdf que partilhou?! Não tem vergonha de estar a mentir à descarada?

52% das pessoas ACREDITAM EM DEUS estatisticamente provado.

"Which of these statements comes closest to your beliefs?"

I believe there is a God - 52%
I believe there is some sort of spirit or life force - 27%
I don’ t believe there is any sort of spirit, God or life force - 18%
Dont Know - 3%

A percentagem de ateístas é minima... 18%. As restantes percentagens mostram certezas num Deus, certezas numa concepção superior de energia ou espírito e ainda uma percentagem de 3% que não sabe responder... e a dúvida só por si mostra que há reconhecimento de factos que podem considerar plausíveis para acreditar em alguma coisa! Portanto.... 82% da Europa está inclinada para esse reconhecimento...
avatar
EGOSUPRI
Avançado
Avançado

Masculino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 3
Pontos : 95
Localização : 4 periodo 4 revolução

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Sex Jan 04, 2013 4:30 pm

EGOSUPRI escreveu:
Malux escreveu:
Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

O Malux cita coisas sem dar-lhes a devida atenção... Leu em condições o pdf que partilhou?! Não tem vergonha de estar a mentir à descarada?

52% das pessoas ACREDITAM EM DEUS estatisticamente provado.

"Which of these statements comes closest to your beliefs?"

I believe there is a God - 52%
I believe there is some sort of spirit or life force - 27%
I don’ t believe there is any sort of spirit, God or life force - 18%
Dont Know - 3%

A percentagem de ateístas é minima... 18%. As restantes percentagens mostram certezas num Deus, certezas numa concepção superior de energia ou espírito e ainda uma percentagem de 3% que não sabe responder... e a dúvida só por si mostra que há reconhecimento de factos que podem considerar plausíveis para acreditar em alguma coisa! Portanto.... 82% da Europa está inclinada para esse reconhecimento...

Troquei as percentagens por engano, mas a validade do argumento é exactamente a mesma.
Ou estamos numa batalha para ver quem mais acredita em Deus?
Não se trata disso.

Se 52% acreditam em Deus, significam que existem 100-52=48 % que não acreditam em Deus.
O meu argumento é que antigamente mais 90% das pessoas acreditavam em Deus, e agora apenas 52 % acreditam.
E se Deus está evoluir um universo então há uma progressão para a não crença em Deus.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Seg Jan 07, 2013 10:40 am

Malux escreveu:
Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

Esta do sensos, tinha passado despercebida, achas que estes estudos são realmente fiáveis? sabes que uma senhora do sensos desabafou comigo que perguntou a um senhor se ele tinha telefone e ele disse que não, e ela cá de fora a ver o telefone lá dentro... deixa-me adivinhar, vais dizer que estava desligado Laughing. E os famosos estudos que tantos euros custam e são de uma dúvida transcendente, como o que dizia que os portugueses são pessoas felizes (e na realidade o consumo de antidepressivos e ansiolíticos triplicou...), e dizerem que os portugueses tem uma média de ordenado semelhante ao da média europeia (o fosso entre os ordenados maiores e menores é que é enorma...). Ridículo.

Malux escreveu:
Troquei as percentagens por engano, mas a validade do argumento é exactamente a mesma.
Ou estamos numa batalha para ver quem mais acredita em Deus?
Não se trata disso.

Se 52% acreditam em Deus, significam que existem 100-52=48 % que não acreditam em Deus.
O meu argumento é que antigamente mais 90% das pessoas acreditavam em Deus, e agora apenas 52 % acreditam.
E se Deus está evoluir um universo então há uma progressão para a não crença em Deus.

Que raio de birra a tua. Estás a fazer as contas segundo a tua conveniência: não podes nunca apontar os 27 e 3% como que não acreditam, porque está visto que acreditam ou quando muito, os 3% têm dúvidas. Efectivamente 52+27=79% ou têm religião ou acreditam numa força superior, seja Deus, Buda, Jeová, Espírito Santo, Pai Natal ou nome que tiver, mas acreditam. É mais que óbvio que as tuas contas e teoria estão completamente erradas, tal como os estudos de mercado, porque estás a considerar números, não a realidade, é necessário saber das razões dos resultados e isso normalmente os estudos não reflectem, as pessoas são apenas números, as suas razões e motivos ninguém quer saber, é isso!, não passamos de um reles e simples número.
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Seg Jan 07, 2013 3:17 pm

Tininha escreveu:
Malux escreveu:
Tininha indepedentemente do número de cristãos que são perdidos para
novas religiões, é um facto que cada há vez um número maior de ateus.
Há imensos estudos, estatisiticas, sensos que provam isso.
Por exemplo o estudo do eurostat http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_225_report_en.pdf , calculou
estaticamente que apenas 52% das pessoas uniao europeia não acreditam Deus.
No tempo em que cristianismo era dominante e em que censuravam todo tipo de livros a percentagem deveria rodar os 90% ou mais.

Esta do sensos, tinha passado despercebida, achas que estes estudos são realmente fiáveis? sabes que uma senhora do sensos desabafou comigo que perguntou a um senhor se ele tinha telefone e ele disse que não, e ela cá de fora a ver o telefone lá dentro... deixa-me adivinhar, vais dizer que estava desligado Laughing. E os famosos estudos que tantos euros custam e são de uma dúvida transcendente, como o que dizia que os portugueses são pessoas felizes (e na realidade o consumo de antidepressivos e ansiolíticos triplicou...), e dizerem que os portugueses tem uma média de ordenado semelhante ao da média europeia (o fosso entre os ordenados maiores e menores é que é enorma...). Ridículo.

Fontes?
Há estudos que são mal feitos, isso não invalida os outros.
Quem cometeu essa gafe do telemovél era muito tótó, acho errado assumires que todas pessoas são assim tão tótós quando fazem os estudos, e é por esse erros que cada estudo deve ter uma margem de erro.

Malux escreveu:
Troquei as percentagens por engano, mas a validade do argumento é exactamente a mesma.
Ou estamos numa batalha para ver quem mais acredita em Deus?
Não se trata disso.

Se 52% acreditam em Deus, significam que existem 100-52=48 % que não acreditam em Deus.
O meu argumento é que antigamente mais 90% das pessoas acreditavam em Deus, e agora apenas 52 % acreditam.
E se Deus está evoluir um universo então há uma progressão para a não crença em Deus.

Que raio de birra a tua. Estás a fazer as contas segundo a tua conveniência: não podes nunca apontar os 27 e 3% como que não acreditam, porque está visto que acreditam ou quando muito, os 3% têm dúvidas. Efectivamente 52+27=79% ou têm religião ou acreditam numa força superior, seja Deus, Buda, Jeová, Espírito Santo, Pai Natal ou nome que tiver, mas acreditam. É mais que óbvio que as tuas contas e teoria estão completamente erradas, tal como os estudos de mercado, porque estás a considerar números, não a realidade, é necessário saber das razões dos resultados e isso normalmente os estudos não reflectem, as pessoas são apenas números, as suas razões e motivos ninguém quer saber, é isso!, não passamos de um reles e simples número.[/quote]

Lol os Budistas não acreditam em Buda.
Eu encontro-me inserido no grupo de 27%, porque esse grupo é simplesmente muito vasto.

Vê as opções que são:

"I believe there is a God" - 52 %
"I believe there is some sort of spirit or life force" -27 % (na legenda não têm God que é o que faz sentido porque para o estudo ser bem feito as opções têm de ser exclusivas)
"I don’ t believe there is any sort of spirit, God or life force" - 18%
"Dont Know" - 3 %

Achas mesmo que o número de crentes em 1 Deus (monoteismo, a crença que estamos todos unidos, etc) não diminui-o comparado com a 200 anos?
Ok.

Sabes quais são objectivos que me levam a discutir?
- Provar que outros estão errados
- Provar que estou errado
Ou, seja aumentar as dúvidas e diminuir as crenças. Que fiquem só as crenças fortes, as que sobreviverem, poucas e boas.

O eu próprio assume que esse meu argumento em especifico é falacioso, não interessa as percentagens.
As maiorias nunca definiram o grau de progresso de uma civilização.
Foram uns poucos individuos que desencadearam as reformas sociais, uns poucos cientistas que fizeram as grandes descobertas, etc...


Por isso provar, pára com essas acusações de obstinação, pk tudo o que quero é continuar a segurar uma crença. Quero pôr as minhas crenças a prova e as outras, é para isso que discussões servem.

Se eu parasse de discutir e subitamente ficasse a acreditar em Deus, deixaria de ser obstinado?

Eu sei que os meus questionamentos são incomodos para alguns, poderia manter silêncio mas isso não seria produtivo.
Se as pessoas ficassem caladas, não argumentassem, não questionasse certas coisas, nao publicassem livros, nao se fizessem ouvir achas que o progresso era possivél? E se os próprios apostolos de Jesus tivessem ficado calados e não escrevessem nada?
Digo estou para aqueles que acham que o silêncio é a melhor opção.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Seg Jan 07, 2013 6:12 pm

Mas que grande lata! Laughing argumento falacioso, hein? pelo menos admites! LaughingLaughing

Os estudos interessam, mas é necessário ter em atenção o porquê dos resultados e se os factos contradizem, ou seja, se revelam a verdadeira realidade. Ou então acontece o que acontece: deixam de fazer sentido.

Provar que os outros estão errados em assuntos espirituais tem que se lhe diga, poder até podes, mas não deves manter acesa uma discussão dessa matéria, porque há o respeito e porque a tua liberdade termina onde começa a dos outros (e vice versa, claro).

Se tens que provar a ti mesmo, se estás à procura do teu lugar, tudo bem, mas terem que te provar? não. A fé é algo que não se prova, mas que cresce dentro de nós, que fala mais alto, nos momentos em que mandas a fé à fava em que te decides convencer que não existe nada, pura ilusão, há qualquer coisa, que se debate dentro de ti que te diz que não. Se é um Deus, anjos, espírito, força ou lá o que quer que seja, não te interessa, sentes a presença, sentes-te acompanhado. E olha que não professo nenhuma religião, não me encaixo ou sinto bem em nenhuma delas, por isso digo que sou agnóstica ou céptica. Francamente não me interessa se és judeu, jeová, muçulmano... desde que não me apoquentes com as "transcendências religiosas", e se há situações em que se tem que pôr um ponto final nas convicções e cada um ficar com a sua, outras vezes aprende-se pontos de vista e vês que aí até está uma boa ideia.
Tudo o que se pode ler na bíblia ou noutros livros de teor religioso, é história, é cultura, é reflexão, e saber características de determinada época. Quem quiser interpreta como quer.

Tudo depende como a pessoa vive com a sua espiritualidade, se ela se sente bem como está e se vai no caminho certo, acaba por não interessar o que os outros lhe dizem. Não tens que convencer ou ser convencido. É como dizerem-te que tens umas calças fora de moda, já não se usam, mas tu gostas tanto delas, o que fazes? usas na mesma simplesmente porque gostas e te sentes "um must" com elas, queres lá saber do que digam! É por aí... Smile


Última edição por Tininha em Ter Jan 08, 2013 8:57 am, editado 1 vez(es)
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 08, 2013 8:56 am

Tininha escreveu:Mas que grande lata! Laughing argumento falacioso, hein? pelo menos admites! LaughingLaughing

Mas interessam os estudo interessam sim, mas é necessário ter em atenção o porquê dos resultados e porquê dos resultados se os factos contradizem. Ou então acontece o que acontece: deixam de fazer sentido.`

Provar que os outros estão errados em assuntos espirituais tem que se lhe diga, poder até podes, mas não deves manter acesa uma discussão dessa matéria, porquê, porque há o respeito e porque a tua liberdade termina onde começa a dos outros (e vice versa, claro).

Se tens que provar a ti mesmo, se estás à procura do teu lugar, acho muito bem, mas teres que provar? não. A fé é algo que não se prova, mas que cresce dentro de nós, que fala mais alto, nos momentos em que mandas a fé à fava em que te decides convencer que não existe nada, pura ilusão, há qualquer coisa, que se debate dentro de ti que te diz que não. Se é um Deus, anjos, espírito, força ou lá o que quer que seja, não te interessa, sentes a presença, sentes-te acompanhado. E olha que não professo nenhuma religião, não me encaixo ou sinto bem em nenhuma delas, por isso digo que sou agnóstica ou céptica. Francamente não me interessa se és judeu, jeová, muçulmano... desde que não me apoquente com as "transcendências religiosas", mas também não aborreço, e se há situações em que se tem que pôr um ponto final nas convicções e cada um ficar com a sua, outras vezes aprende-se pontos de vista e vês que aí até está uma boa ideia.

Tudo depende como a pessoa vive com a sua espiritualidade, se ela se sente bem como está e se vai no caminho certo, acaba por não interessar o que os outros lhe dizem. É como dizerem-te que tens umas calças fora de moda, já não se usam, mas tu gostas tanto delas, o que fazes? usas na mesma simplesmente porque gostas e te sentes "um must" com elas, queres lá saber do que digam! É por aí... Smile

Desculpa lá mas estás a fazer uma comparações algo forçadas.
A moda, assim como a arte são campos bastante subjectivos.
Há certas alegações que não podem ser subjectivas e podem ser provadas.
Por exemplo, EGO SUPRI e tantos outros ocultistas gostam muito referir a teoria de regressão hipnótica como prova de vidas passadas. Das duas umas, ou ela funciona ou não funciona, não há espaço para subjectividade.
Já imensos estudos que demonstram suficientes evidências para demonstrar que as regressões não são reais, eu acabei de publicar um post do meu blog sobre isso: http://hidromel-da-magia.blogspot.pt/2013/01/hipnose-regressiva-nova-moda-e-hipnose.html .
Algumas pessoas simplesmente nunca olharam para as evidências contrárias.
Eu também gostava de acreditar que as regressões fossem reais, como gostava de acreditar em muitas coisas, mas infelizmente não são.

Se há uma coisa que se debate dentro de mim? Então é melhor que saiba o que é essa coisa é baseado-me na realidade.
Se eu gosto das outras pessoas então acho que tenho o dever de discutir certas coisas, mesmo que isso seja desconfortavél ao ínicio.
Se um eu fosse matématico e um colega meu matématico estivesse a escrever uns teoremas errados a algum tempo, devia referir os erros ou fingir que era verdade?
Se eu disser que os teoremas dele estão errados, vai doer até porque ele matématico e dedica a vida a isso, mas depois vai-me ficar grato. Hipocrisia não é comigo desculpa.
As pessoas querem uma espiritualdiade baseada na realidade que produza resultados. Essas pessoas profundamente anseiam pela verdade. Até foi Jesus que disse :"Eu sou a verdade, o caminho e a vida".

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Ter Jan 08, 2013 9:02 am

Entretanto estive a dar uma vista de olhos no teu blogue, no testemunho da lei da atracção, e digo-te, que começas mal. Como testemunho, pesquisa e valor/fiabilidade, tens que relatar os passos da experiência, qualque pessoa que faça uma experiência tem que o fazer (materiais usados, temas abordados, descrição ao longo da experiência), caso contrário não passa de uma simples opinião.

Sonhos toda a gente tem, pergunto se já te fizeram uma regressão?


Última edição por Tininha em Ter Jan 08, 2013 9:15 am, editado 1 vez(es)
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 08, 2013 9:12 am

Tininha escreveu:
Malux escreveu:
Tininha escreveu:Mas que grande lata! Laughing argumento falacioso, hein? pelo menos admites! LaughingLaughing

Mas interessam os estudo interessam sim, mas é necessário ter em atenção o porquê dos resultados e porquê dos resultados se os factos contradizem. Ou então acontece o que acontece: deixam de fazer sentido.`

Provar que os outros estão errados em assuntos espirituais tem que se lhe diga, poder até podes, mas não deves manter acesa uma discussão dessa matéria, porquê, porque há o respeito e porque a tua liberdade termina onde começa a dos outros (e vice versa, claro).

Se tens que provar a ti mesmo, se estás à procura do teu lugar, acho muito bem, mas teres que provar? não. A fé é algo que não se prova, mas que cresce dentro de nós, que fala mais alto, nos momentos em que mandas a fé à fava em que te decides convencer que não existe nada, pura ilusão, há qualquer coisa, que se debate dentro de ti que te diz que não. Se é um Deus, anjos, espírito, força ou lá o que quer que seja, não te interessa, sentes a presença, sentes-te acompanhado. E olha que não professo nenhuma religião, não me encaixo ou sinto bem em nenhuma delas, por isso digo que sou agnóstica ou céptica. Francamente não me interessa se és judeu, jeová, muçulmano... desde que não me apoquente com as "transcendências religiosas", mas também não aborreço, e se há situações em que se tem que pôr um ponto final nas convicções e cada um ficar com a sua, outras vezes aprende-se pontos de vista e vês que aí até está uma boa ideia.

Tudo depende como a pessoa vive com a sua espiritualidade, se ela se sente bem como está e se vai no caminho certo, acaba por não interessar o que os outros lhe dizem. É como dizerem-te que tens umas calças fora de moda, já não se usam, mas tu gostas tanto delas, o que fazes? usas na mesma simplesmente porque gostas e te sentes "um must" com elas, queres lá saber do que digam! É por aí... Smile

Desculpa lá mas estás a fazer uma comparações algo forçadas.
A moda, assim como a arte são campos bastante subjectivos.
Há certas alegações que não podem ser subjectivas e podem ser provadas.
Por exemplo, EGO SUPRI e tantos outros ocultistas gostam muito referir a teoria de regressão hipnótica como prova de vidas passadas. Das duas umas, ou ela funciona ou não funciona, não há espaço para subjectividade.
Já imensos estudos que demonstram suficientes evidências para demonstrar que as regressões não são reais, eu acabei de publicar um post do meu blog sobre isso: http://hidromel-da-magia.blogspot.pt/2013/01/hipnose-regressiva-nova-moda-e-hipnose.html .
Algumas pessoas simplesmente nunca olharam para as evidências contrárias.
Eu também gostava de acreditar que as regressões fossem reais, como gostava de acreditar em muitas coisas, mas infelizmente não são.

Se há uma coisa que se debate dentro de mim? Então é melhor que saiba o que é essa coisa é baseado-me na realidade.
Se eu gosto das outras pessoas então acho que tenho o dever de discutir certas coisas, mesmo que isso seja desconfortavél ao ínicio.
Se um eu fosse matématico e um colega meu matématico estivesse a escrever uns teoremas errados a algum tempo, devia referir os erros ou fingir que era verdade?
Se eu disser que os teoremas dele estão errados, vai doer até porque ele matématico e dedica a vida a isso, mas depois vai-me ficar grato. Hipocrisia não é comigo desculpa.
As pessoas querem uma espiritualdiade baseada na realidade que produza resultados. Essas pessoas profundamente anseiam pela verdade. Até foi Jesus que disse :"Eu sou a verdade, o caminho e a vida".



Malux, Malux, não conheces as pessoas, uma coisa é dares a tua opinião e a outra é manteres constante posição de ataque.

Críticas construtivas? faço constantemente e não me incomodo que não aceitem, tu fizeste aquilo que achavas melhor na tua cosnciência, mas as pessoas não são obrigadas a aceitar o que tu queres, porque tem que ser o que tu queres.

Diz lá outra coisa: criticas a regressão, já alguma vez foste ter com quem as faz e experimentaste?

Wtf mas sequer leste o meu post?
Mesmo que elas me façam regressar ao passado sobre o comando hipnótico, essa experiência não é real.
É uma construcção, um sonho. Eu tmb tive várias experiências de sonho e não é por isso que as tomo como realidade.
Eu já vi por exemplo fitas gravadas do meu próprio pai hipnotizado.
Se as pessoas não combatessem a crendice, hoje podias não estar utilizar sequer computador para escrever, não tinhas automoveis, etc...

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Ter Jan 08, 2013 9:22 am

Malux escreveu:

Wtf mas sequer leste o meu post?
Mesmo que elas me façam regressar ao passado sobre o comando hipnótico, essa experiência não é real.
É uma construcção, um sonho. Eu tmb tive várias experiências de sonho e não é por isso que as tomo como realidade.
Eu já vi por exemplo fitas gravadas do meu próprio pai hipnotizado.
Se as pessoas não combatessem a crendice, hoje podias não estar utilizar sequer computador para escrever, não tinhas automoveis, etc...

Wtf sim, leio, mas pareces um vendedor de banha da cobra.. tu lês o que escreves? Então acusas os outros quando és tu que estás a defender cegamente as tuas crenças?
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 08, 2013 9:36 am

Tininha escreveu:
Malux escreveu:

Wtf mas sequer leste o meu post?
Mesmo que elas me façam regressar ao passado sobre o comando hipnótico, essa experiência não é real.
É uma construcção, um sonho. Eu tmb tive várias experiências de sonho e não é por isso que as tomo como realidade.
Eu já vi por exemplo fitas gravadas do meu próprio pai hipnotizado.
Se as pessoas não combatessem a crendice, hoje podias não estar utilizar sequer computador para escrever, não tinhas automoveis, etc...

Wtf sim, leio, mas pareces um vendedor de banha da cobra.. tu lês o que escreves? Então acusas os outros quando és tu que estás a defender cegamente as tuas crenças?

Então agora o metódo cientifico é banha de cobra?
Eu estou apontar evidências, estudos, nomes de pessoas especializadas. Postei até um vídeo de uma pessoa a fazer progressão ao futuro.
Rebate, e deixa-te de limitar ao mesquinho ad hominem.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Ter Jan 08, 2013 10:30 am

Malux escreveu:
Então agora o metódo cientifico é banha de cobra?
Eu estou apontar evidências, estudos, nomes de pessoas especializadas. Postei até um vídeo de uma pessoa a fazer progressão ao futuro.
Rebate, e deixa-te de limitar ao mesquinho ad hominem.

O método científico não (e mesmo assim depende), o teu testemunho ou experiência científica e ensaios é que são pouco plausíveis, logo é banha da cobra sim, porque não fizeste a descrição de uma experiência científica devidamente (olha que fiz várias na escola, a nível profissional, cá para nós, tem piada que até trabalhei com cientistas e transcrevia as pesquisas, e algumas contrapuseram outras, por isso, acho que até sei do que se trata)

Os vídeos que postaste? valorizo as experiências vividas na primeira pessoa, os vídeos podem muito bem terem sido manipulados, teriam que ser analisados devidamente conjuntamente com alguém dentro do assunto. “Comes” tudo o que te põem à frente? Com certeza tens cabeça para raciocinar a+b, tirares as tuas próprias conclusões.


Coloco umas palavras retiradas do site da Associação Ateísta Portuguesa:

“Apesar de o ateísmo não se definir pela mera oposição à religião e ao dogmatismo, em nome da liberdade, da igualdade e da defesa dos direitos individuais a «Associação Ateísta Portuguesa» denuncia o proselitismo agressivo e a chantagem clerical sobre as sociedades democráticas.”

E ainda refuto com os objectivosdo Atéismo:

1. Fazer conhecer o ateísmo como mundividência ética, filosófica e socialmente válida;

2. A representação dos legítimos interesses dos ateus, agnósticos e outras pessoas sem religião no exercício da cidadania democrática;

3. A promoção e a defesa da laicidade do Estado e da igualdade de todos os cidadãos independentemente da sua crença ou ausência de crença no sobrenatural;

4. A despreconceitualização do ateísmo na legislação e nos órgãos de comunicação social;

5. Responder às manifestações religiosas e pseudo-científicas com uma abordagem científica, racionalista e humanista.

Portanto até quem é descrente respeita a liberdade individual dos outros. Aliás pelo que pude observar até aqui não o fizeste, em termos de racionalismo e humanismo, que é algo que está acima de religião e ciência, não vi grande coisa.

Mais, o meu filho com 9 anos tem argumentos bem mais válidos do que os teus, considera-se ateu, porque se sente acompanhado pela mãe, familiares e amigos, porque os meninos que andam na catequese não são mais educados nem melhores que ele, porque quer ser cientista, porque tem amigos que são senhores jeovás e indianos e não se importa, não pede ao menino Jesus porque não sabe se ele existe, fica é a torcer pelas pessoas….


Ad hominem uma ova…LaughingVery Happy:lol:
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 08, 2013 11:35 am

Tininha escreveu:
Malux escreveu:
Então agora o metódo cientifico é banha de cobra?
Eu estou apontar evidências, estudos, nomes de pessoas especializadas. Postei até um vídeo de uma pessoa a fazer progressão ao futuro.
Rebate, e deixa-te de limitar ao mesquinho ad hominem.

O método científico não (e mesmo assim depende), o teu testemunho ou experiência científica e ensaios é que são pouco plausíveis, logo é banha da cobra sim, porque não fizeste a descrição de uma experiência científica devidamente (olha que fiz várias na escola, a nível profissional, cá para nós, tem piada que até trabalhei com cientistas e transcrevia as pesquisas, e algumas contrapuseram outras, por isso, acho que até sei do que se trata)

Os vídeos que postaste? valorizo as experiências vividas na primeira pessoa, os vídeos podem muito bem terem sido manipulados, teriam que ser analisados devidamente conjuntamente com alguém dentro do assunto. “Comes” tudo o que te põem à frente? Com certeza tens cabeça para raciocinar a+b, tirares as tuas próprias conclusões.


Coloco umas palavras retiradas do site da Associação Ateísta Portuguesa:

“Apesar de o ateísmo não se definir pela mera oposição à religião e ao dogmatismo, em nome da liberdade, da igualdade e da defesa dos direitos individuais a «Associação Ateísta Portuguesa» denuncia o proselitismo agressivo e a chantagem clerical sobre as sociedades democráticas.”

E ainda refuto com os objectivosdo Atéismo:

1. Fazer conhecer o ateísmo como mundividência ética, filosófica e socialmente válida;

2. A representação dos legítimos interesses dos ateus, agnósticos e outras pessoas sem religião no exercício da cidadania democrática;

3. A promoção e a defesa da laicidade do Estado e da igualdade de todos os cidadãos independentemente da sua crença ou ausência de crença no sobrenatural;

4. A despreconceitualização do ateísmo na legislação e nos órgãos de comunicação social;

5. Responder às manifestações religiosas e pseudo-científicas com uma abordagem científica, racionalista e humanista.

Portanto até quem é descrente respeita a liberdade individual dos outros. Aliás pelo que pude observar até aqui não o fizeste, em termos de racionalismo e humanismo, que é algo que está acima de religião e ciência, não vi grande coisa.

Mais, o meu filho com 9 anos tem argumentos bem mais válidos do que os teus, considera-se ateu, porque se sente acompanhado pela mãe, familiares e amigos, porque os meninos que andam na catequese não são mais educados nem melhores que ele, porque quer ser cientista, porque tem amigos que são senhores jeovás e indianos e não se importa, não pede ao menino Jesus porque não sabe se ele existe, fica é a torcer pelas pessoas….


Ad hominem uma ova…LaughingVery Happy:lol:

Tu argumentos não têm nada de racional, tu cometes até a falácia mais básica das falácias a torto e a direito chamada ad hominem e ainda te chamas céptica Smile Smile Smile.
Olha lá tu a atacares a minha experiência professional e cometeres ad hominem novamente.
Eu recomendo-te o livro http://www.amazon.com/A-Rulebook-Arguments-Anthony-Weston/dp/0872205525
Se queres construir argumentos racionais, eles precisam de ser válidos.

Para te informar realizei várias cadeiras de nível experimental a nível universitário, com instrumentos de medição, devidos registos, margens erro, etc. Eu trabalho numa área cientifica.

Para quê estás a chamar o ateismo para estes argumentos em especifico?
O ateismo não é para aqui chamado.
Eu não estou a atacar de nenhuma forma a igualdade dos cidadãos, por isso nem essa falácia é válida.

Citas o humanismo, mas tu não nem sequer sabes o que é humanismo.

Segundo Wikipédia inglesa:
"Humanism is a group of philosophies and ethical perspectives which emphasize the value and agency of human beings, individually and collectively, and generally prefers individual thought and evidence (rationalism, empiricism), over established doctrine or faith (fideism)."

Se eu escrever "define humanism" no google dá-me a seguinte definição:
"An outlook or system of thought attaching prime importance to human rather than divine or supernatural matters."

Eu respeito humanos, agora crendices não mas parece que tens uma dificuldade em distinguir entre os dois.


Nem tapouco sabes o que é racionalismo.
Segundo Wikipédia ingelsa:
"In epistemology and in its modern sense, rationalism is "any view appealing to reason as a source of knowledge or justification".[1] In more technical terms, it is a method or a theory "in which the criterion of the truth is not sensory but intellectual and deductive""
Ou seja o critério de verdade não é baseado em informações sensoriais. Se um for a uma sessão de hipnose e relatar uma experiência sensorial isso não prova a validade de nada.

Eu referi o nome de mais alguns estudos do meu post inicial e fundamentei mais, se mesmo não disserem que completamente falso nada posso fazer.
Se tens conhecimento como funciona o metódo cientifico, devias saber que cada alegação antes de ser publicada têm de ser verificada por comissões indepedentes.

___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Tininha em Ter Jan 08, 2013 12:07 pm

Nesse caso, caro Malux, talvez até te deva um pedido de desculpas Shocked... mas por outro lado pior ainda, como conhecedor de causa falta-te o verdadeiro espírito cientista, munido de teorias e estudos dos outros, sem capacidade para fazeres as tuas.

Como pessoa letrada e formada violas valores humanos tão básicos como o respeito, quando terias o dever de dar o exemplo, fazes exactamente o contrário, incitas a contenda insistindo com uma pseudo ciência de moda, saída das séries televisivas tipo CSI e por aí fora, revelando um anti cristão fervoroso, com a agravante de teres a tarefa de moderar.

Como teórico uma falácia, como investimento, uma desilusão.Cool

Sabes dos processos de pesquisa, muito bem, então pelas razões que apresentaste, deste razão acerca do teu testemunho infundamentado.

Ainda que tenha referido também agnóstica, deixa-me especificar também algumas palavras, desconheces que os significados das palavras podem ser bem mais abrangentes, e em português para entendermos melhor (tu não porque és tão mais inteligente que os demais)scratch

razão

nome feminino

1.
faculdade de raciocinar, de compreender, de estabelecer relações lógicas



2.
faculdade de julgar ou avaliar



3.
justiça, retidão, equidade



4.
bom senso; juízo sensato

5.
causa, motivo; argumento; justificação



6.
participação; notícia



7.
FILOSOFIA faculdade de raciocinar discursivamente, de combinar conceitos e proposições

razão In Infopédia

ceticismodAO

nome masculino

1.
atitude ou doutrina que nega a possibilidade de alcançar a certeza num dado domínio do conhecimento ou em relação à verdade em geral



2.
FILOSOFIA doutrina de Pírron que defendia a impossibilidade para o espírito humano de alcançar a verdade e que preconizava a suspensão do juízo em todos os domínios, fundamentado na ideia de que, sobre qualquer assunto, é possível defender, de modo igualmente válido e verdadeiro, duas teses opostas



3.
dúvida provisória ou metódica, que, num primeiro momento, visa a busca da objetividade; recusa em aceitar algo sem um exame crítico




4.
tendência para duvidar de tudo; incredulidade; descrença


(De céptico+-ismo)

ACORDO ORTOGRÁFICO grafia anterior: cepticismo


ceticismo In Infopédia



Francamente, estou-me nas tintas para a Loftus e afins, és incapaz de tirar as tuas próprias conclusões!?!

Malux Smile, já tenho visto fervor religioso, mas fervor científico !... Very Happy:lol:


Última edição por Tininha em Ter Jan 08, 2013 12:57 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Tininha
Avançado
Avançado

Feminino

Número de Mensagens : 80
Reputação : 2
Pontos : 95
Localização : Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Malux em Ter Jan 08, 2013 12:38 pm

Tininha escreveu:Nesse caso, caro Malux, talvez até te deva um pedido de desculpas Shocked... mas por outro lado pior ainda, como conhecedor de causa falta-te o verdadeiro espírito cientista, munido de teorias e estudos dos outros, sem capacidade para fazeres as tuas.

Como pessoa letrada e formada violas valores humanos tão básicos como o respeito, quando terias o dever de dar o exemplo, fazes exactamente o contrário, incitas a contenda insistindo com uma pseudo ciência de moda, saída das séries televisivas tipo CSI e por aí fora, revelando um anti cristão fervoroso, com a agravante de teres a tarefa de moderar.

Como teórico uma falácia, como investimento, uma desilusão.Cool

Achas que vou fazer as minhas experiências quando há papers cientificos aprovados por comissões indepedentes.
Desde quando a Loftus antiga docente de psicológia da Universidade Washingotn que elaborou os seus estudos por mais de 2 decádas anos faz pseudo-ciência?
Deves estar confundir com o Emoto que nunca revelou os metódos e condições experimentais precisas em que chegou aos seus resultados para outros cientistas repetirem o experimento e chegarem as mesmas conclusões.
Ela recebeu o
MA dela em 1967 e o Ph.D em 1970 (tanto em matematica como em psicologia ambos da Universidade Stanford), Loftus foi classifcada em 58th no Review of General Psychology’s que dá uma lista dos 100 psicológistas mais influentes do secúlo 20th, e ela é simplesmente a mulher que ficou melhor classificada na lista.
As distinções cientificas que ela recebeu:

YearAward
1991Honorary Fellow (and lifetime member) of the British Psychological Society
1994"In Praise of Reason" Award from the Committee for Scientific Investigation of Claims of the Paranormal
1995Distinguished Contribution to Forensic Psychology Award from the American Academy of Forensic Sciences
1996Distinguished Contribution to Basic and Applied Scientific
Psychology Award from the American Association of Applied and
Preventative Psychology
1997James McKeen Cattell Fellow Award from the Association for Psychological Science
2001William James Fellow Award from the Association for Psychological Science[22][31]
2002Contributions to Sexual Science Award from the Society for the Scientific Study of Sexuality
2002Quad-L Award from the University of New Mexico
2003Distinguished Scientific Applications of Psychology Award from the American Psychological Association; delivered award address at 2003 APA's convention.[28]
2003Elected Fellow of the American Academy of Arts and Sciences[2]
2003Elected Thorsten Sellin Fellow of the American Academy of Political and Social Sciences
2004Elected to National Academy of Sciences
2005Distinguished Member of Psi Chi
2005Elected Corresponding Fellow to the Royal Society of Edinburgh
2005Grawemeyer Award in Psychology from the University of Louisville
2005Lauds & Laurels Faculty Achievement Award from University of California, Irvine
2006Elected to the American Philosophical Society.
2007Elected Humanist Laureate by the International Academy of Humanism
2009Distinguished Contributions to Psychology and Law Award from the American Psychology-Law Society
2010Howard Crosby Warren Medal from the Society of Experimental Psychologists
2010Scientific Freedom and Responsibility Award from the American Association for the Advancement of Science[32]
2012William T. Rossiter Award from the Forensic Mental Health Association of California

Doutorados honorários:

1982Miami UniversityDoctor of Science
1990Leiden University, NetherlandsDoctorate Honoris Causa
1994John Jay College of Criminal Justice, New YorkDoctor of Laws
1998University of Portsmouth, EnglandDoctor of Science
2005University of Haifa, IsraelDoctor of Philosophy, Honoris Causa
2008University of Oslo, NorwayDoctor Honoris Causa
Eu não devia estar a defender a autoridade de Loftus porque a autoridade de alguém não vale de nada da ciência, por isso mesmos resultados antes de serem publicados têm de ser verificados várias vezes por comissões indepedentes.
É claro que nem sequer vou dar-me ao trabalho de escrever aqui as credenciais dos outros cientistas que mencionei no meu post.





___________________________________
"Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo"
avatar
Malux
Mestre
Mestre

Moderador | Mérito Qualidade |
Masculino

Número de Mensagens : 285
Reputação : 8
Pontos : 391
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Segredo e a lei da atracção

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum